Conheça o PDI: Planejamento estratégico é o tema do capítulo 3

O terceiro capítulo do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) trata do Planejamento Estratégico do Instituto Federal até 2019. Segundo o próprio documento, esse capítulo “norteia o restante do conteúdo do PDI, desde o planejamento de cursos até a organização e gestão de pessoal e infraestrutura”.

pdi_divulgação documento-06Para construir o processo de elaboração do Planejamento Estratégico, a equipe da Pró-reitoria de Desenvolvimento Institucional (Prodin) realizou uma pesquisa sobre metodologias para esse fim usadas em instituições de ensino. “A partir do aprofundamento no tema, a equipe da Pró-reitoria de Desenvolvimento Institucional pôde delinear como a metodologia seria adaptada à realidade e às necessidades do IFSC”, diz o texto do capítulo. Foram feitos debates e eventos para que servidores e alunos pudessem participar do processo.

A diretora de Gestão do Conhecimento, Silvana Ferreira Pinheiro e Silva, explica que o objetivo do estudo foi alinhar o planejamento com a missão, a visão e os valores institucionais. O planejamento estratégico é dividido em perspectivas. Cada uma representa “um conjunto de objetivos estratégicos que retratam o que a instituição pretende alcançar mediante um olhar para cada ponto de interesse”, explica o texto do PDI. As três perspectivas do planejamento são: Processos, Alunos e Sociedade e Pessoas e Conhecimento.

Dentro das perspectivas, estão os temas estratégicos, que “representam os pilares sobre os quais se executa a estratégia”. Esses temas são: Inclusão Social, Inserção Profissional, Pesquisa e Inovação, Intervenção Político-social e Identidade e Imagem Institucional. Cada tema possui um conjunto de objetivos que têm como finalidade cumprir a missão e a visão do IFSC.

O Planejamento Estratégico orienta a elaboração dos Planos Atuais de Trabalho (PAT), que detalham ações a ser tomadas pelo IFSC anualmente, com previsão de custos de cada ação. Todos os câmpus e a Reitoria devem fazer seus PAT , que são apreciados pelos colegiados locais e pelo Conselho Superior.

Metas e indicadores para cada ano orientam a execução dos objetivos, que poderão ser revistos em dois momentos nos próximos cinco anos (entre o fim de 2015 e o início de 2016 e entre o fim de 2017 e o início de 2018).

“O planejamento não é camisa-de-força, mas se já há algo mapeado, o trabalho de readaptação é menos penoso, porque não se parte de uma folha em branco”, comenta Silvana. Esta é a primeira vez que o IFSC tem um planejamento de cinco anos. Anteriormente, havia planejamentos anuais e, em 2013 e 2014, foi feito um planejamento bianual.

Para saber mais sobre o Planejamento Estratégico 2015-2019 do IFSC, leia o capítulo 3 do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI).

Coordenadoria de Jornalismo do IFSC

Publicado em Noticias