Conheça o PDI: organização didático-pedagógica é o tema do Capítulo 5

Continuando a série “Conheça do PDI”, o Link Digital traz o quinto capítulo do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) 2015-2019 do IFSC, que aborda a organização didático-pedagógica do Instituto Federal.

A organização didático-pedagógica do IFSC é apresentada por meio do Regulamento Didático-pedagógico (RDP), que entrou em vigor em 2015 e regulamenta a atividade acadêmica do Instituto Federal, desde a inscrição nos processos seletivos até a emissão de certificados e diplomas. Ele foi construído com consulta à comunidade, apreciação do Colegiado de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe) e aprovação pelo Conselho Superior (Consup).

No curto capítulo 5, de três páginas, o PDI determina que o IFSC deve incorporar aos seus processos educativos as seguintes inovações:

  • Harmonização dos currículos: cursos com mesma nomenclatura oferecidos em câmpus diferentes devem ter o mesmo projeto pedagógico;

  • Estímulo à inserção de 20% da carga horária de todos os cursos em atividades não presenciais;

  • Melhora dos índices de permanência e êxito nos cursos;

  • Além dos exames e da análise socioeconômica, a instituição deverá utilizar a certificação de competências e a validação de saberes para proporcionar o ingresso em seus cursos técnicos;

  • Destinação de 10% de carga horária de cursos técnicos e superiores para atividades de extensão;

  • Construção de política e regulamento de estágio;

  • Nova abordagem do processo de ensino-aprendizagem, passando a avaliar os alunos e docentes de forma coerente com os propósitos da Lei nº 10.861/2004, que instituiu o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes);

  • Promover oferta de cursos de forma dual, com parte do curso ofertado diretamente no ambiente de trabalho de uma empresa ou instituição cuja atividade-fim esteja relacionada à formação;

  • Oferta de cursos técnicos ou superiores em alternância: os alunos utilizarão o tempo de trabalho como parte da carga horária regular do curso quando a atividade estiver diretamente associada à formação;

  • Consolidação do Proeja como oferta educativa regular: implementar 10% das matrículas dos câmpus em Proeja;

  • Aprimoramento da certificação de saberes: construir procedimentos e normas específicas para elaboração do processo de avaliação e validação de saberes.

Para saber mais sobre o capítulo 5 do PDI, visite o site do Plano de Desenvolvimento Institucional do IFSC.

Coordenadoria de Jornalismo do IFSC

Publicado em Noticias